RAFAEL ARLLEY BOMFIM CARVALHO COMPORTAMENTO HUMANO EM SITUAÇÃO DE INCÊNDIO

Atualizado: Ago 13

Download do documento em PDF : https://bit.ly/2ktAmIh






ILHÉUS - BA, 2018



COMPORTAMENTO HUMANO EM SITUAÇÃO DE INCÊNDIO

Rafael Arlley Bomfim Carvalho


RESUMO

A intenção desse artigo é apresentar aspectos que possam influenciar no comportamento humano dos ocupantes envolvidos em um incêndio. Tendo como principal objetivo impulsionar pesquisas pertinentes à área em estudo, principalmente no meio acadêmico brasileiro. Para isso, foram analisados livros, artigos científicos, revistas e diretrizes gerais, de autores tais como Abolins, Nomellini e Bianchini (2008), Antônio, Castro e Freire (2013), Araújo (2008), Bassi e outros (2014) etc, buscando apontar sucintamente, elementos que possam contribuir positivamente no momento da evacuação dos ocupantes envolvidos em uma determinada situação de emergência. Deste modo, compreende-se a relevância direcionada à elaboração do projeto contra incêndio e pânico, corretamente dimensionado por profissional qualificado, complementado pelo acompanhamento e treinamento periódico dos ocupantes.


Palavras-chave: Aspectos. Comportamento humano. Pesquisas. Ocupantes.

Introdução



REFERÊNCIAS


ABOLINS, Heliodoro A.; NOMELLINI, Luiz, H.; BIANCHINI, Flávio J. A segurança contra incêndio no Brasil. 1. ed. São Paulo: Projeto Editora, 2008.


ALMEIDA, João Emílio S. C. de. Organização e Gestão da Segurança em Incêndios Urbanos. Dissertação (de Mestrado) – Programa de Pós-Graduação e Mestrado em Segurança Contra Incêndio/ FCTUC, Coimbra, 2008.


ANTÔNIO, Ana C. P.; CASTRO, Priscylla S.; FREIRE, Luiz. O. “Lesão por inalação de fumaça em ambientes fechados: uma atualização”. Jornal Brasileiro de Pneumologia, São Paulo, vol. 39, nº 3, p. 373-381, abr.,2013.


ARAUJO, J.M.F. A segurança contra incêndio no Brasil. 1. ed. São Paulo: Projeto Editora, 2008.


BASSI, Estevão et al. “Atendimento às vítimas de lesão inalatória por incêndio em ambiente fechado: o que aprendemos com a tragédia de Santa Maria”. Revista Brasileira de Terapia Intensiva, São Paulo, vol. 26, nº 4, p. 421-429, out., 2014.

BRASIL, MINISTÉRIO DO TRABALHO E EMPREGO. Norma Regulamentadora nº 23: Proteção contra incêndios. Disponível em: <http://trabalho.gov.br/images/Documentos/SST/NR/NR23.pdf> Acesso em: 12 de jun. 2018.


CONSELHO REGIONAL DE ENGENHARIA E AGRONOMIA DO RIO GRANDE DO SUL. Relatório técnico: Análise do sinistro na boate Kiss, em Santa Maria. Porto Alegre: 2013.


CORPO DE BOMBEIROS MILITAR DO DISTRITO FEDERAL. Manual Básico de Combate a Incêndio. Brasília: Boletim geral nº 216, 2006.


CORRÊA, Cristiano et al. “Mapeamento de Incêndios em Edificações: um estudo de caso na cidade do Recife”. Revista de Engenharia Civil IMED, Rio Grande do Sul, vol. 2, nº 3, p. 15-34, 2015.


CUOGHI, Ricardo de Scarabello. Aspectos de análise de risco das estruturas de concreto em situação de incêndio. Dissertação (de Mestrado) – Escola Politécnica da Universidade de São Paulo - USP, São Paulo, 2006.


HURLEY, Morgan J.; ROSENBAUM, Eric R. Performance-Based Fire Safety Design. 1.ed. Nova York: CRC Press, 2015.


INSTITUTO SPRINKLER BRASIL. A legislação de incêndio no Brasil. Disponível em: <https://www.sprinklerbrasil.org.br/legislacao/> Acesso em: 12 de jun. 2018.


JOCA, Sâmia Regiane L; PADOVAN, Cláudia Maria; GUIMARÃES, Francisco Silveira. “Estresse, depressão e hipocampo”. Revista Brasileira de Psiquiatria, São Paulo, vol. 25, nº Supl II, p.46-51, 2003.


LEÃO, Maitê Azevedo; PANTOJA, Samantha Nogueira; SPINELLI, Jorge Luís Monteiro. “Estratégias ventilatórias no paciente com lesão inalatória: revisão de literatura”. Revista Brasileira de Queimaduras, Goiânia, vol. 14, nº 4, p. 290-294, out., 2015.


LOPES, João M. B. Cor e Luz. Texto elaborado para a disciplina de Computação Gráfica da Licenciatura em Engenharia Informática e de Computadores - Instituto Superior Técnico/Universidade Técnica de Lisboa, Lisboa, 2013.


MENDES, Márcio Alessandro Ferreira. Ebook: Como aprovar um projeto de combate a incêndios. Disponível em: <http://marcioferreira.eng.br/> Acesso em: 08 de jun. 2018.


MONTENEGRO, Mariana Lima Oliveira. Análise de desempenho das saídas de emergência por meio de simulações computacionais: o caso de projetos de edifícios universitários. Dissertação (de Mestrado) – Programa de Pós-Graduação em Arquitetura e Urbanismo da Universidade Federal do Rio Grande do Norte/UFRN, Natal, 2016.


OLIVEIRA, Ana Paula Brito; PERIPATO, Lilian Albregard. “Cobertura ideal para tratamento em paciente queimado: uma revisão integrativa da literatura”. Revista Brasileira de Queimaduras, Goiânia, vol. 16, nº 3, p. 1-6, mai., 2017.


PINHO, Fabiana Minati de et al. “Cuidado de enfermagem ao paciente queimado adulto: uma revisão integrativa”. Revista Brasileira de Queimaduras, Goiânia, vol. 16, nº 3, p. 181-187, set., 2017.


REIS, Maria do Rosário Frazão. Estudo da evacuação em caso de incêndio de edifícios que recebem público: o caso do shopping center Fórum Coimbra. Dissertação (de Mestrado) – Programa de Pós-Graduação e Mestrado em Segurança Contra Incêndio/FCTUC, Coimbra, 2014.


SANGUEBUCHE, Solange de Freitas. A psicologia e as perspectivas frente a emergências e desastres. Trabalho de Conclusão do Curso (Especialização em Saúde Pública) – Faculdade de Medicina/UFRGS, Porto Alegre, 2016


SCARINCI, Anne L.; MARINELI, Fábio. “O modelo ondulatório da luz como ferramenta para explicar as causas da cor”. Revista Brasileira de Ensino de Física, São Paulo, vol.36, nº 1, p.1309-1314, fev.,2014.


SEITO, Alexandre Itiu et al. A segurança contra incêndio no Brasil. 1. ed. São Paulo: Projeto Editora, 2008.


SILVA, José Manuel Peixoto. Análise de factores condicionantes da evacuação de trabalhadores numa unidade industrial. Dissertação (de Mestrado) – Faculdade de Engenharia da Universidade do Porto/FEUP, Porto, 2007.


SOUZA, Rogério et al. “Lesão por inalação de fumaça”. Jornal Brasileiro de Pneumologia, São Paulo, vol. 30, nº 5, p. 557-565, fev.,2004.


VALENTIN, Marcos Vagas; ONO, Rosaria. Saídas de emergência e comportamento humano: uma abordagem histórica e o estado atual da arte no Brasil. Anais - NUTAU/USP, São Paulo, 2006.


WAGNER, Cristiane et al. “O processo de trabalho dos serviços de saúde frente a desastre de incêndio em casa noturna”. Revista Saúde em Debate, Rio de Janeiro, vol.41, nº 115, p.1224-1232, out.- dez., 2017.


21,662 visualizações

Av. Reg. Feijó, 944

Vila Formosa 

São Paulo - SP

03342-000

  • Facebook - Grey Circle
  • YouTube - Grey Circle
  • Instagram - Grey Circle
  • LinkedIn - círculo cinza
Copyright © marcioferreira.eng.br 2019 - Todos os direitos reservados
  • Facebook Social Icon
  • YouTube Social  Icon
  • LinkedIn ícone social
  • Instagram ícone social
  • whats 3