Comportamento Humano diante do fogo

A aplicação do comportamento humano no projeto de proteção de incêndio.


A aplicação do comportamento humano no projeto de proteção de incêndio é recente e começou a ser aplicado de maneira limitada, usando suposições simples, como a de que os ocupantes de uma edificação começam a sair imediatamente após ouvir o alarme de incêndio, no entanto a maioria das pessoas não reconhecem um alarme de incêndio, e tendem a não sair da edificação assim que ele toca.  O estudo sobre o comportamento humano em situações de incêndio, surgiu no início do ano de 1900, e se expandiu nos anos de 80 e 90. Muitas vezes o comportamento humano não pode ser expresso somente por equações simples que podem ser replicadas para casos gerais, muitos fatores estão envolvidos, o que dificultou o desenvolvimento de estudos nessa área, limitando a sua aplicação no projeto de proteção de incêndios.  No entanto, como citado anteriormente, existem estudos do comportamento humano em situação de incêndio e parâmetros que podem ser usados para otimizar o projeto.  Geralmente, a análise de como as pessoas são impactadas pelo fogo é uma medida de como o tempo de saída seguro requerido (RSET) se compara ao tempo de saída seguro disponível (ASET).  Para que um projeto seja considerado seguro para as pessoas o RSET (Required safe egress time/Tempo de Saída Seguro Requerido) deve ser pelo menos igual ao ASET (Safe egress time/ Tempo de Saída Seguro disponível), essa relação pode ser expressa da seguinte maneira:  ASET ≥ RSET

Tudo é questão de bom senso, e quando se trata de comportamento humano em situação de incêndio, vários outros fatores podem influenciar na tomada de decisão, tais como as incertezas, impactando no tempo de saída da edificação, por isso, um fator de segurança é frequentemente aplicado: ASET ≥ F × RSET  O tempo de saída seguro requerido (RSET) inclui vários componentes: • O tempo que leva para que as pessoas tomem conhecimento de um incêndio (horário de notificação) • O tempo que leva para que as pessoas decidam sair do local (tempo de decisão) • O tempo que leva para que as pessoas se movam através do sistema de saída (tempo de movimento)  O ASET (Tempo de Saída Seguro Disponível) é uma função dos perigos criados pelo ambiente de incêndio e do impacto do incêndio nas pessoas. Porém, uma variável muito importante nesse processo é o tempo que a pessoa demora para tomar conhecimento do incêndio, é preciso tempo para que um incêndio se torne perceptível aos ocupantes da edificação. Por exemplo, se um incêndio estiver se desenvolvendo nos andares debaixo, em um prédio alto, dependendo de onde os ocupantes estão localizados, levará algum tempo para a fumaça chegar até eles ou para que um sistema de alarme de incêndio seja ativado. Além disso, levará tempo para que o incêndio se desenvolva em um estado onde ele cria um ambiente que é perigoso (de forma imediata ou cumulativa) para os ocupantes. Os perigos criados pelo ambiente de incêndio (temperatura, fluxo de calor, concentração de gases tóxicos) são uma função do comportamento do fogo. Portanto, o tempo de saída seguro disponível (ASET) é composto por dois componentes principais:  • O tempo que leva para o fogo criar um ambiente perigoso • O tempo que leva ambiente de incêndio para incapacitar os ocupantes  O primeiro é uma função do ambiente de incêndio. O último é uma função da tenabilidade dos perigos criados pelo incêndio e da forma como eles afetam os ocupantes da edificação.  Fonte de referência: Morgan J. Hurley and Eric R. Rosenbaum, Performance-Based Fire Safety Design: Chapter 6 – Human Behavior

Av. Reg. Feijó, 944

Vila Formosa 

São Paulo - SP

03342-000

  • Facebook - Grey Circle
  • YouTube - Grey Circle
  • Instagram - Grey Circle
  • LinkedIn - círculo cinza
Copyright © marcioferreira.eng.br 2019 - Todos os direitos reservados
  • Facebook Social Icon
  • YouTube Social  Icon
  • LinkedIn ícone social
  • Instagram ícone social
  • whats 3